Homens de camisola e calcinha? Algumas dificuldades de comunicação a reforma não resolve...

Não ,não e não!Não é a reforma Luterana que esta sendo debatida de novo ,nem tão pouco a urgente e necessária reforma da nossa política ,é simplesmente o nosso culto presidente Lula atendendo o anseio de um pouco mais de 210 milhões de pessoas em oito países que falam o português que tenham a escrita unificada, conservando as variadas pronúncias. A proposta foi apresentada em 1990, mas era necessário que pelo três países ratificassem os termos da proposta, o que ocorreu somente em 2006. O Congresso brasileiro aprovou as mudanças em 1995. Ela já esta valendo e você que não sabe nem comunicar-se com o nosso velho português , meu amigo a coisa esta feia para o seu lado !

Mas ,segue o baile, li hoje estes dois textos (acho que é um só) da Mônica Magalhães e percebi o quanto esta reforma é importante .Leiam e sente a pressão :


Depois de dez minutos e uma grande bicha na paragem, subimos no autocarro e tivemos uma péssima surpresa: ele estava lotado por uma claque! Foi desagradável viajar ao lado daqueles homens barulhentos, todos vestidos com camisolas iguais, então perdemos a paciência e descemos antes da hora. Andamos um troço a pé e logo chegamos à praia.

Foi um sábado bué fixe, mesmo eu tendo-me esquecido do fato de banho... fiquei um pouco envergonhado porque tive de nadar de calcinhas! Mais tarde comemos umas sandes de fiambre, compramos umas imperiais e sumo para o puto, e também uns rebuçados e pastilhas elásticas.

No dia seguinte estava um briol, deixamos o pequeno no hotel lendo uma banda desenhada e fomos a uma casa de pasto muito gira, mas cheia de betos. À noite, pegamos o comboio de volta para casa. Com o preço das portagens, não vale a pena viajar de automóvel!

Percebeste?


Tradução

"Em brasileiro", como dizem os portugueses, a história fica assim:

Depois de dez minutos e uma longa fila no ponto, subimos no ônibus e tivemos uma péssima surpresa: ele estava lotado por uma torcida organizada! Foi desagradável viajar ao lado daqueles homens barulhentos, todos vestidos com camisetas iguais, então perdemos a paciência e descemos antes da hora. Andamos um trecho a pé e logo chegamos à praia.

Foi um sábado muito legal, mesmo eu tendo esquecido o calção... fiquei um pouco envergonhado porque tive de nadar de cueca! Mais tarde comemos uns sanduíches de presunto, compramos uns chopes e suco para o menino, e também umas balas e chicletes.

No dia seguinte estava muito frio, deixamos o pequeno no hotel lendo uma história em quadrinhos e fomos a um restaurante muito chique, mas cheio de mauricinhos. À noite, pegamos o trem de volta para casa. Com o preço dos pedágios, não vale a pena viajar de automóvel!

Entendeu?

IG Educação :Mônica Magalhães

6 comentários:

Rodrigo Piva on 07 janeiro, 2009 disse...

É por essas e outras que acho um tremendo equívoco essa tal reforma ortográfica, que só vai servir mesmo para que mais dinheiro seja gasto (com a reimpressão de milhões de livros e dicionários) e muito tempo seja perdido "reaprendendo" a escrever. Absolutamente ridículo. Se querem globalizar o idioma, como ouvi alguém dizer, então falemos espanhol de uma vez. Fuego...

Abração

Mikasmi on 07 janeiro, 2009 disse...

Passe pelo meu blog, tem selos para si.
Abraços

Daniela Figueiredo on 08 janeiro, 2009 disse...

Ricardo, ótimo post! Realmente, não basta uma reforma ortográfica para igualar as línguas, seria necessário a convivência. Então seria o fim da linguagem regional. Concordo com o Rodrigo, se querem igualar o idioma, hablamos todos español!

Daniela Figueiredo on 08 janeiro, 2009 disse...

Ricardo, ótimo post! Realmente, não basta uma reforma ortográfica para igualar as línguas, seria necessário a convivência. Então seria o fim da linguagem regional. Concordo com o Rodrigo, se querem igualar o idioma, hablamos todos español!

Berenice on 11 janeiro, 2009 disse...

Pastilhas elásticas! Não iria descobrir nunca!! Hehe! Mas estas diferenças é que fazem a cultura de cada povo. Não sei por que unificar. Interesses políticos e econômicos com certeza. E não resolverá coisas como desse texto. Isso acontece também no Brasil, nas diferentes regiões.

Tenta traduzir este texto nordestino antes de olhar o dicionário pernambuquês:
http://blogdaberenice.blogspot.com/2007/06/vamo-fazer-um-fu-se-algum-que-voc-ama.html

Demais!!

Abraços.
Berenice

Berenice on 11 janeiro, 2009 disse...

Pastilhas elásticas! Não iria descobrir nunca!! Hehe! Mas estas diferenças é que fazem a cultura de cada povo. Não sei por que unificar. Interesses políticos e econômicos com certeza. E não resolverá coisas como desse texto. Isso acontece também no Brasil, nas diferentes regiões.

Tenta traduzir este texto nordestino antes de olhar o dicionário pernambuquês:
http://blogdaberenice.blogspot.com/2007/06/vamo-fazer-um-fu-se-algum-que-voc-ama.html

Demais!!

Abraços.
Berenice

Postar um comentário

Faça um alterado feliz, expresse sua opinião... porém:
1º os comentário são moderados (vá que um dia a minha mãe visite o blog e não goste dos elogios dirigidos a ela);

2º não use de miguxês e nem de palavras de baixo calão (até eu tenho limites);
3º faça comentários relacionados ao assunto do post (terra chamando, terra chamando, se situe !);

4º se quiseres trocar experiências pessoais a respeito do tema em questão , sinta-se a vontade ,só não me traga problemas.

 

Seguidores

Conexões

Passaram por aqui

Custom UsuárioCompulsivo
Widget BlogBlogs

ALTERADOS E SEQUELADOS Copyright © 2009 FreshBrown is Designed by Simran | Featured Post By Free Blogger Template